Pesquise por hashtags, nomes e assuntos

Resultado não encontrado para: ''

Blue Chips: o que são as grandes ações da bolsa?

Francisco Holanda. 18/05/2020

O que você irá conferir sobre as Blue Chips:

O que são Blue Chips?

As Blue Chips são ações da bolsa de valores, ligadas às grandes empresas, com negócios consolidados, alto volume de negociações e valor de mercado. A origem do termo, que traduzido significa “fichas azuis” do pôquer, diz respeito às fichas que são geralmente as que valem mais do que as de demais cores.

Muitos especialistas do mercado consideram que as Blue Chips são ações de primeira linhas, por serem altamente demandadas e com alta liquidez, o que demonstra o interesse dos investidores em estarem sempre negociando esses papéis.

Não por acaso, as Blue Chips geralmente são as principais ações que compõem o índice Ibovespa. Esse índice é composto pelos papéis que mais movimentam a bolsa de valores brasileira.

Confira algumas das características associadas às ações Blue Chips:

É importante lembrar, que o termo Blue Chips, não deriva de algo oficial da bolsa, ou seja, essa classificação é especulativa e deriva de um consenso do mercado de que determinadas ações, por possuírem tais características mencionadas acima, podem ser consideradas Blue Chips.

Por que investir em Blue Chips?

As Blue Chips, como dito anteriormente, são ações que, por serem altamente negociadas na bolsa, geram um alto nível de liquidez. Isso significa que o investidor que deseja vender seus papéis, em geral não possui muita dificuldade de encontrar compradores. 

Quem investe em Blue Chips, muitas vezes também busca por um certo nível de previsibilidade. Apesar das ações da bolsa, possuírem alta volatilidade, essas ações geralmente trazem maior segurança ao investidor. 

E por que isso acontece?

Por serem altamente negociadas, elas fazem parte dos grupos de ações que estão sempre sob constante análise técnica e fundamentalista dos analistas. A partir delas, o investidor consegue verificar dados importantes sobre a empresa, como lucro, taxas de crescimento, gastos e prejuízos, entre outros dados. 

Geralmente, quanto maior é a empresa na bolsa mais detalhadas e analisadas são suas informações, o que demonstra para os investidores os rumos que aquela empresa irá tomar no futuro, e logo, onde os preços dos papéis podem chegar. 

Outro motivo que leva os investidores a aplicar nesse tipo de ações, é de que elas geralmente costumam pagar ótimos dividendos, uma vez que, por possuírem alto nível de negociação, suas ações não costumam variar tanto e essas empresas utilizam dos dividendos para atrair mais investidores. 

Leia mais: “Dividendos – entenda tudo sobre o assunto

As principais Blue Chips da bolsa brasileira

Por não ser oficial, a lista das principais blue chips deriva das ações que o mercado considera, naquele momento, que são empresas de grande porte e financeiramente estáveis, que podem ser classificadas com esse título. Confira algumas das principais:

Por que as Blue Chips são importantes para o mercado?

As Blue Chips são as ações da bolsa que mais movimentam grandes quantias de dinheiro. O Ibovespa, índice mais importante da bolsa brasileira, é em sua boa parte composto pelas ações dessas grandes empresas e quando ela entra em queda, as grandes ações, como da Petrobras e Vale, têm muito provavelmente relação com esse movimento.

Isso significa, que uma vez que elas são tão negociadas na bolsa, também passam a possuir grande relevância nos índices da bolsa brasileira, e quando elas sofrem impactos negativos toda o mercado tende a sentir também.

Além disso, as Blue Chips também são ações de pessoas que buscam por maior segurança e previsibilidade e, por isso, geralmente ocupam espaço significativo no portfólio de investidores de renda variável.

Outras categorias de ações

Além das Blue Chips, o mercado também classifica outros tipos de ações, de acordo com seu valor de mercado, o seu nível de liquidez, entre outras características. Confira: 

Small caps

A segunda classificação mais conhecida na bolsa, e que também atrai muito a atenção dos investidores, são as small caps. Em geral, elas são ações relacionadas a empresas de menor valor de mercado, menos procuradas e que não possuem liquidez tão alta quanto as grandes empresas da bolsa. 

E por que elas também são tão importantes para o mercado?

Sem dúvida por conta de seu potencial de crescimento. Imagine que uma small cap, por muitas vezes estar no ínicio de seu ciclo de crescimento, terá muito mais espaço para crescer do que as grandes empresas, que já possuem negócio consolidado e não apresentam crescimentos tão expressivos. 

Por outro lado, as small caps também possuem menor liquidez, uma vez que o mercado não negocia suas ações com o mesmo volume do que as grandes empresas, o que poderá trazer dificuldades para investidores que desejam vender suas ações. 

No entanto, muitas small caps já foram exemplos de empresas que trouxeram grandes retornos para os investidores, como a Magazine Luiza, que já foi uma small cap, e o Banco Inter, por exemplo.

Leia mais: “Small caps: o que são, para que serve e suas vantagens

Mid caps

Outra classificação, não tão conhecida como as outras duas, são as mid caps, que em linhas gerais significam “média capitalização” e, portanto, se associam às empresas de médio porte, que possuem também boa margem de crescimento, mas apresentam uma liquidez menor. 

Como investir em Blue Chips?

Por serem ações como quaisquer outras, o processo é o mesmo:

Abra conta em uma corretora

2° Transfira para sua corretora o valor desejado para a compra de ações;

3° Abra o homebroker da corretora e digite o código da empresa que deseja investir;

4° Pronto! Basta selecionar o número de ações que deseja comprar e a ordem será executada. 

Mas lembre-se, antes de investir em qualquer ação é fundamental que analise como está o desempenho delas e como o mercado as está precificando. Duas formas comuns de análise de uma ação são por meio de uma visão fundamentalista ou técnica. 

A fundamentalista avalia a empresa como um todo, como seus lucros, seus prejuízos, suas taxas de crescimento, seus investimentos, concorrentes, vantagens competitivas, dentre outras coisas. 

Já a análise técnica estuda gráficos e busca procurar por padrões ou sinais que demonstrem qual o futuro daquela ação. 

Gostou da matéria? Deixe seu comentário abaixo.

5

Avaliar

Obrigado por votar

Você já votou neste post

Fazer comentário

  1. Plínio Damião Ferreira

    Parabéns pelo conteúdo postado aqui excelente artigo .

    Responder

Notícias relacionadas

Mercado financeiro: os primeiros passos sobre o assunto

Você quer começar a investir? O primeiro passo é conhecer mais sobre o mercado financeiro em si. Aqui trazemos uma introdução sobre o assunto.

As diferentes formas de investir na bolsa | Sonata Maestria

Por: Patricia Palomo, gestora da Sonata Maestria, carteira exclusiva da Pi Investimentos Muitas pessoas se […]

O segredo para se manter no azul na crise | Vinci Partners

Conheça o segredo dessa asset para conseguir resultados positivos no meio da pandemia. Entrevistamos a Vinci Partners para entender melhor suas estratégias.

Os fundamentos por trás das ações | Grou Capital

O que analisar antes de comprar uma ação? Essa é uma questão que muitos investidores se perguntam. A Grou Capital ajuda a entender. Confira!

Como surfar nas oportunidades da crise? | Tarpon GT

Neste episódio do 3,14 Cast, o gestor da Tarpon GT explicou pra gente como encontrar oportunidades na crise por meio de ações diferentes. Leia agora!