Pesquise por hashtags, nomes e assuntos

Resultado não encontrado para: ''

IPCA: o que é e como ele influencia sua vida e investimentos?

Francisco Holanda. 11/03/2020

Você sabe o que significa a sigla IPCA?

Esse é um termo importante não somente para os investidores, mas para todos os consumidores em geral, e é importante que você saiba como ele influencia sua vida, suas compras e seus investimentos.

Nessa matéria você irá conhecer detalhes importantes sobre essa sigla, para que ela serve, sua relação com os investimentos e muito mais.

O que você irá conferir?

O que é e como funciona o IPCA?

IPCA é a sigla para Índice de Preço ao Consumidor Amplo e trata-se do índice que calcula mensalmente a variação dos preços no comércio. 

Ele é considerado, pelo Banco Central, o índice oficial do país que mede a inflação ou deflação desde 2000, mas o índice já é calculado desde 1979, e a partir dele, o Banco Central mede a inflação acumulada do país.

Esse índice é calculado mensalmente pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), e possui o objetivo de medir a variação de preços de um conjunto de bens e serviços que são comercializados no varejo.

Confira as categorias que compõem a avaliação do índice e seus pesos no cálculo: 

CategoriaPeso
Transportes (custos com combustível, transporte público e particular)20,8377%
Alimentação e bebidas (preço de panificados, leites e derivados, condimentos, bebidas, carnes, frutas, cereais, açúcares, etc)18,988%
Habitação (preços de aluguéis, taxas, manutenção, energia elétrica, reparos, entre outros)15,1593%
Saúde e cuidados pessoais (serviços médicos, dentários, óticos, laboratoriais, farmacêuticos e afins)13,4575%
Despesas pessoais (atividades de lazer, fotografia, fumo e outras despesas pessoais)10,5972%
Comunicação6,1859%
Educação (preços cobrados por cursos, livros e materiais de papelaria)5,9519%
Vestuário (valores de roupas femininas, masculinas, infantis, calçados, tecidos e acessórios)4,801%
Artigos de residência (valores de móveis, eletrodomésticos, cama, mesa, banho, consertos, etc)4,0215%

A partir dessas nove categorias, são avaliadas outras 465 subcategorias para ajudar na avaliação do índice, como os exemplos que foram citados acima.

Esse tipo de gasto está presente na rotina de praticamente todos os brasileiros. Assim, quando o IPCA sobe, é provável que alguns desses serviços e/ou produtos tenham ficado mais caros. 

O IPCA é medido como um reflexo dos custos de vida das famílias cujo rendimento é entre 1 e 40 salários mínimos.

Segundo o IBGE, essa faixa de renda foi criada para representar uma cobertura de 90% da população que pertence às áreas urbanas do Brasil.

Confira os locais que representam a composição do índice e o peso de cada um deles no cálculo:

LocalPeso
São Paulo32,32%
Belo Horizonte9,74%
Rio de Janeiro9,41%
Porto Alegre 8,59%
Curitiba 8,05%
Salvador5,99%
Goiânia4,16%
Brasília4,09%
Recife 3,93%
Belém3,91%
Fortaleza3,22%
Vitória1,86%
São Luís1,62%
Campo Grande1,51%
Aracaju1,02%
Rio Branco0,51%

O método de coleta dos dados para o cálculo do IPCA é realizado em estabelecimentos comerciais e de prestação de serviços, além de pesquisas online, concessionárias de serviços públicos e domicílios (para verificar valores de aluguel).

O período de coleta das informações geralmente estende-se do primeiro até o último dia do mês de referência.

Vale lembrar, que embora o IPCA seja considerado um índice nacional, ele irá refletir melhor as localidades nos quais ele é coletado.

Para que você entenda: se o índice IPCA sobe, ou seja, foi maior do que o mês anterior, provavelmente alguns produtos e/ou serviços receberam um reajuste de preço para cima, e, ficarão mais caros. Isso é a inflação. Mas se o índice IPCA foi menor, isso quer dizer que os preços subiram menos em relação ao mês anterior. Já se o IPCA foi negativo, o que ocorreu foi a chamada deflação, que indica que os preços foram reduzidos.

Dessa forma, o IPCA funciona como um termômetro para a economia brasileira, que reúne informações que ajudam o consumidor a entender a variação dos preços dos bens e serviços.

Para que serve o IPCA?

O IPCA possui uma série de usos para a economia. Ao mostrar a variação dos preços dos bens e serviços, o índice é fundamental para entender o valor do dinheiro ao passar do tempo. 

Imagine que você tenha hoje R$ 5 reais para a comprar uma latinha de refrigerante. Em 10 anos, esses R$ 5 ainda irão continuar valendo nominalmente os mesmos R$ 5,00, mas a latinha passou a custar R$ 6,00.

Isso significa que o seu dinheiro perdeu valor nos últimos 10 anos e não é mais suficiente para a compra do mesmo produto que você comprava no passado.

A essa diferença de R$ 1 damos o nome de “poder de compra” do dinheiro. O seu poder de compra em 10 anos já não é o mesmo, uma vez que você não consegue mais comprar a mesma quantidade de bens que comprava antes, com a mesma quantidade de dinheiro que você tinha. 

Já ouviu a pessoas mais velhas falando que em suas épocas um produto X valia tanto e hoje passou a ser muito mais caro? Isso significa que esse produto inflacionou, ou seja, passou a valer mais do que anteriormente, por conta da inflação.

Dessa forma, o Banco Central considera o IPCA como índice de referência para saber se o governo está, ou não, cumprindo com suas metas de inflação.

Caso a meta de inflação não esteja de acordo com o planejado, o Banco Central tem a liberdade de definir políticas monetárias e criar medidas econômicas para conter a inflação. Caso ela esteja alta, e os preços começam a subir, eles poderão aumentar o valor da taxa Selic, o que irá conter o consumo, e consequente, conter a inflação.

A lógica é: inflação em alta > aumento da taxa Selic > restrição de crédito aos consumidores > freio no consumo > baixo estímulo ao comércio > diminuição da inflação.

O contrário também ocorre. Quando a inflação está sob controle, ou abaixo da meta, o Banco Central diminui a taxa Selic, como é o caso atualmente. Isso irá estimular o consumo, uma vez que o crédito se torna mais acessível e assim, ocorre uma promoção ao crescimento econômico.

Mais para frente iremos entender a importância do IPCA para os investimentos, uma vez que ele serve de indexador para diversas aplicações.

Histórico do IPCA 

O histórico do IPCA nos ajuda a analisar sua oscilação ao longo do tempo. 

Nas décadas de 80 e 90, o Brasil passou por um momento de hiperinflação que destruía o poder de compra dos consumidores.

Naquela época era muito comum as pessoas encontrarem um produto no mercado de manhã por um preço, que mudava completamente no período da noite. No auge do período inflacionário, a inflação chegou a ser de 2477,15% em 1993.

O valor do dinheiro variava muito, o que dificultava a vida da população. Foi apenas após o Plano Real, que entrou em vigor a partir de 1994, que a inflação começou a ser controlada.

Confira a variação mensal desde julho 1994 até janeiro 2020: 

Fonte: IBGE

IPCA e outros índices 

O IPCA não é o único índice que mede a inflação do país. Além dele, há outros índices que também demonstram a variação dos preços e que podem variar em suas metodologias, ou os setores da economia que utilizam para seus cálculos.

Conheça outros índices importantes:

IPCA-15

Esse índice funciona como uma prévia da inflação mensal. Sua diferença do IPCA está no período de coleta, que começa no início de cada mês e vai até o 15° ou 16° dia do mês.

INPC

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor possui o foco de registrar a variação de preços para famílias, cuja renda seja de até cinco salários mínimos e também é calculada pelo IBGE mensalmente. 

IGP-M

O Índice Geral de Preços do Mercado, é calculado mensalmente, pela Fundação Getúlio Vargas, e é muito conhecido por ser usado na correção de valores de aluguel e tarifas públicas, como a conta de água.

Diferentemente do IPCA, o IGP-M visa abranger todas as faixas de renda do país mas seu objetivo, assim como o outro índice também é registrar a variação do preço de produtos, incluindo matérias-primas industriais e agrícolas, até bens e serviços.

IPCA – E

Índice de Preços ao Consumidor Amplo-Especial é outro índice divulgado pelo IBGE, mas a cada três meses.

A principal diferença entre o IPCA-E e o IPCA é que o cálculo é realizado com base no IPCA-15 do período de referência. 

IPP

Sua sigla corresponde ao Índice de Preços ao Produtor, e é um índice voltado para indústria que mede a variação dos preços de venda recebidos pelos produtores de bens e serviços.

SINAPI

O Sistema Nacional de Pesquisa de Custos e índices da Construção Civil, é produzido junto a Caixa Econômica Federal,  e mede a variação de preços para o setor habitacional e de construção. 

IPC-Fipe

O Índice de Preços ao Consumidor, é calculado pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas – FIPE, e mede a variação de preços no Município de São Paulo. Ele aponta a variação do custo de vida médio de famílias com renda de 1 a 10 salários mínimos.

IPCA e a Inflação Acumulada

O IPCA, como dito anteriormente, é divulgado mensalmente, mas para ter uma visão macro dos efeitos da inflação, uma forma de calcular o sobe e desce dos preços de um determinado período é a chamada inflação acumulada, que analisa as oscilações dos preços em longo prazo.

Dessa forma, o IPCA acumulado é a soma das taxas de inflação que são registradas dentro de um determinado período, por exemplo, ao longo de um ano fiscal (janeiro a dezembro) ou relativo a um período de 12 meses, como fevereiro de 2019 a fevereiro de 2020.

Imagine que o valor do índice foi de 0,20%, em janeiro, e de 0,80%, em fevereiro. Nesse caso, o valor acumulado de janeiro e fevereiro é de, aproximadamente, 1,00%.

Em março, se o IPCA for de 1,30%, utilizando o mecanismo de juros compostos o acumulado pulará para 2,21% , e assim por diante até chegar em dezembro. Normalmente,  se mede o valor da inflação acumulada não só no ano, mas também nos últimos 12 meses.

IPCA hoje

Segundo dados do IBGE, a inflação acumulada de 2019 fechou em 4,31%. O IPCA do último mês (janeiro 2020) fechou em 0,21% e a dos últimos 12 meses em 4,19%. 

Confira o peso das localidades e das categorias respectivamente para os resultados de janeiro: 

Variação mensal por cidade (%), janeiro 2020:

Fonte: IBGE 

Variação mensal por grupos (%), janeiro 2020

Fonte: IBGE

O que faz o IPCA e os preços subirem?

O IPCA é um reflexo das oscilações dos preços de bens e serviços ao serem reajustados. Primeiro eles são precificados de acordo com a oferta e demanda. Quando há muita procura, mas pouca disponibilidade, os preços sobem e quando há muita disponibilidade mas pouca procura, os preços caem.

A variação dos preços pode sofrer influência por diversos fatores, como o resultado de safras, a cotação de moedas, como o dólar, situações climáticas, crises políticas, custos de produção e mão de obra.

Outro fator importante que influencia a inflação é a quantidade de dinheiro que está circulando no país. Quando a economia está em crescimento, o alto consumo da população irá aumentar a circulação de moeda no mercado, o que irá gerar um aumento da inflação. 

Por isso o Banco Central estipula metas de inflação. É através dela, que ele irá utilizar mecanismo de contenção da inflação, caso necessário.

Como o IPCA influencia seus investimentos?

Todos os investimentos são afetados pelo IPCA, afinal o investidor precisa garantir que sua rentabilidade, seja, no mínimo superior ou acompanhe à inflação daquele momento. 

O investidor deverá se atentar ao seu ganho real, ou seja, deduzido da taxa inflação, taxas e tributos. 

A poupança é um exemplo de investimento que está atualmente perdendo para inflação, ou seja, os poupadores já não possuem mais um rendimento real. 

Há também os investimentos cuja rentabilidade estão diretamente ligadas ao IPCA. Isso significa que seus resultados vão depender de como o índice se comporta ao longo do tempo.

Além disso, muitos desses títulos podem ser híbridos, ou seja, seguem a variação do IPCA junto a uma taxa de juros pré fixada. Essa mistura poderá ser positiva para que o consumidor não perca seu poder de compra em momentos de forte alta da inflação. 

Se seu capital investido consegue acompanhar os movimentos da inflação, a tendência é que ele se mantenha valorizado. 

Dessa forma, é válido tomar conhecimento do IPCA até mesmo para analisar os investimentos que não estão diretamente ligados a ele. Se um ativo não consegue acompanhar a inflação, especialmente quando ela tende a subir, ele pode não ser uma boa escolha.

Confira alguns ativos que são afetados pela alta do IPCA:

Tesouro Direto

Alguns dos títulos públicos emitidos pelo Governo Federal sofrem impacto direto da inflação. Esse é o caso do Tesouro IPCA+ e o Tesouro IPCA+ com Juros Semestrais.

Para esses títulos, a rentabilidade será a variação do IPCA no vencimento do título somada a uma taxa de juros pré-estabelecida no momento da compra.

A diferença entre os dos títulos é que o segundo distribui a taxa de juros duas vezes por ano.

Para ter acesso aos Títulos IPCA+, acesse nosso catálogo de produtos.

LCAs, LCIs e CDBs

Letras de Crédito do Agronegócio (LCA), Letras de Crédito Imobiliário (LCI) e os Certificados de Depósitos Bancários (CDB), também podem possuir suas rentabilidades atrelada à inflação.

Embora seja mais comum vermos esses ativos com a rentabilidade atrelada ao índice CDI, algumas instituições financeiras já optam por atrelar sua dívida ao IPCA.

Fundos de Investimentos

Os chamados fundos de inflação, são fundos de renda fixa que concentram suas carteiras em ativos que sejam atrelados ao IMA-B (índice que representa o desempenho de uma carteira de títulos Tesouro IPCA+ e Tesouro IPCA+ com Juros Semestrais), onde seus objetivos são refletir ou superar as variações do índice.

Isso irá fazer com que a rentabilidade dos cotistas estejam associadas à inflação daquele momento.

Ficou com alguma dúvida sobre a matéria? Deixe comentário abaixo.

Avaliar

Obrigado por votar

Você já votou neste post

Fazer comentário

Notícias relacionadas

Fundos de renda fixa: tudo o que você precisa saber

Quer sair da poupança? Os fundos de renda fixa podem ser uma opção. Descubra aqui tudo que precisa saber para começar a investir nesse tipo de investimento.

O que aconteceu com o Tesouro Selic e porque sua rentabilidade caiu?

Publicado em 25/09/2020

A próxima oportunidade de investimento não é a última

Publicado em 25/09/2020

Selic deve permanecer baixa, aponta Copom

Publicado em 25/09/2020

Efeito manada: o efeito mais danoso do mercado de ações

Você já ouviu falar no “efeito manada”? Esse é um efeito altamente danoso no mercado financeiro. Saiba aqui como evitá-lo.

Warren Buffet: 6 lições de sucesso para seus investimentos

Conhecido como “Oráculo de Omaha”, Warren Buffet, é considerado um dos maiores investidores do mundo. Nesta matéria você conhecerá suas lições de sucesso.

4 investimentos para sair da poupança ainda em 2020

A poupança continua sendo o investimento favorito da maioria dos brasileiros mesmo oferecendo os menores retornos do mercado. Nesta matéria, você conhecerá 4 alternativas para o seu dinheiro.

Morning Call: Ibovespa e dólar, Localiza e Unidas, BR Partners, Receita tributária e Pedidos iniciais de seguro-desemprego – EUA

Publicado em 24/09/2020

Entenda por que os alimentos estão mais caros

Publicado em 11/09/2020

Selic a 2%: o que fazer com a renda fixa?

Quais são as opções em renda fixa disponíveis neste momento? Ulisses Nehmi, da Sparta Investimentos, explica pra gente.

A volatilidade e o risco no mercado de ações

Qual é realmente o risco de se investir no mercado de ações? Nesta matéria você descobrirá a resposta.

Investimentos isentos de imposto de renda: quais são e como funcionam?

Uma das maiores vantagens que um ativo pode oferecer é a sua isenção do Imposto de Renda. Nesta matéria, você conhecerá quais são esses ativos.

Cashback: o programa de pontos da Pi Investimentos

Já sabe o que é cashback e como ele aumenta sua lucratividade nos investimentos? Confira agora.

A alta da bolsa está perto do fim? Ela cresceu rápido demais?

No meio de um cenário de incertezas e volatilidade, recebemos a Vokin Investimentos para falar sobre o futuro da bolsa. Confira.

O que se sabe sobre o Pix, o novo sistema de pagamentos instantâneos

A forma como o brasileiro realiza transferências bancárias está prestes a sofrer uma grande transformação. Saiba mais sobre o PIX.

A Fórmula Mágica de Joel Greenblatt

Joel Greenblatt é um investidor no mercado de ações que, ao longo de 10 anos, geriu um fundo com retornos acima de 40% ao ano. Confira sua fórmula mágica.

Onde investir 1000 reais? Conheça algumas opções

Para aqueles que não possuem o hábito de investir ou não conhecem o mercado, aplicar com 1.000 reais pode ser o pontapé inicial. Conheça algumas opções.

O que é COE? Tudo que você precisa saber sobre esse ativo

COE é a sigla para Certificado de Operações Estruturadas, um investimento híbrido composto por ativos de renda fixa e variável. Saiba tudo sobre o assunto.

As lições de sucesso da Gauss Capital em fundos multimercado

Conheça mais sobre a Gauss Capital, uma asset com ensinamentos sobre como ter um bom fundo multimercado.

Novos cortes na Selic deverão ser mais espaçados, diz Copom

O Copom divulgou nesta semana, a ata de sua última reunião, onde informa sobre o futuro da Selic e o limite de novos cortes. Leia mais.

Risco sistêmico e não sistêmico: saiba mais sobre a importância deles na hora de investir

O mercado financeiro oferece riscos para todos os ativos, dentre eles, estão o risco sistêmico e o não sistêmico. Saiba tudo sobre os dois.

REITs: como investir em fundos imobiliários americanos?

O investidor que busca preencher seu portfólio com ativos estrangeiros também tem como opção os REITs. Saiba tudo sobre esse ativo.

Como investir em ouro? Conheça 4 formas!

Em momentos de crise econômica é comum ver investidores buscando formas de proteger seu patrimônio investindo em ouro. Nesta matéria você conhecerá 4 maneiras de fazer isso.

Panorama macro: a visão da Vinci Partners para o mês de agosto

Neste cenário de quadro de recuperação econômica, a grande questão a ser respondida é: será que essa tendência de melhora permanecerá nos próximos trimestres?

CRI e CRA: conheça tudo sobre esses títulos de renda fixa

Em momentos de queda de taxa de juros, quem ainda busca por opções em renda fixa precisa conhecer os CRIs e CRAs. Leia tudo sobre o assunto!

BDR: tudo que você precisa saber sobre o Brazilian Depositary Receipt

BDR é a sigla em inglês para Brazilian Depositary Receipt, também conhecido como Certificado de Depósito de Valores Mobiliários (CDVM). Confira a matéria.

Valuation: descubra o que é, para que serve e as técnicas utilizadas

Nem sempre o preço de uma ação representa exatamente o valor justo para aquele ativo. Ajudar nessa definição é a função do chamado valuation.

Tesouro Selic zera taxa de custódia para aplicações de até R$ 10 mil

Confira aqui a novidade do Tesouro Selic, sem taxa de custódia para aplicações em até R$ 10 mil.

IPO: o que é e como funciona?

IPO é a sigla utilizada para se referir ao termo “initial public offering”, que em português significa “oferta pública inicial”. Entenda sobre o assunto.

Resumo da semana: PIB, Avianca, reforma tributária e China

Publicado em 17/07/2020

Como investir no exterior? Conheça 4 formas!

Como investir no exterior é uma pergunta constante. Os investidores que querem saber como investir na bolsa americana encontram a resposta nessa matéria.

Análise fundamentalista x análise técnica: por que utilizá-las no mercado de ações?

A analise técnica e fundamentalista são ferramentas essenciais para bons resultados na bolsa de valores. Aqui você entende tudo sobre o assunto.

Mercado financeiro: os primeiros passos sobre o assunto

Você quer começar a investir? O primeiro passo é conhecer mais sobre o mercado financeiro em si. Aqui trazemos uma introdução sobre o assunto.

O que é stop loss e stop gain na bolsa de valores?

Você já conhece as ferramentas de stop loss e stop gain? Elas podem ser utilizadas para diminuírem os riscos no mercado de renda variável. Saiba mais!

Fundos imobiliários: o que são, como funcionam e suas vantagens

Os fundos imobiliários são ativos que te permitem ser dono de uma parte de diversos imóveis sem necessariamente ter de comprá-los. Leia mais!

Value investing: como funciona essa estratégia de investimento?

Você já conhece o value investing? Essa é uma estratégia do mercado de ações que todo investidor deve conhecer. Nessa matéria explicamos tudo pra você.

Investimentos a longo prazo: onde investir para o seu futuro?

Investimentos a longo prazo devem fazer parte do portfólio de qualquer investidor. Nessa matéria você conhece algumas opções de ativos para isso.

Como configurar sua Amazon Echo para receber os Morning Calls da Pi

Aqui vai um passo a passo simples para que você comece a receber analises completas e exclusivas na sua Amazon Echo. Confira!

Saiba quem são os novos investidores da bolsa de valores

Mesmo com a alta volatilidade do mercado, a B3 registrou a entrada de pouco mais de dois milhões de novos investidores pessoa física na bolsa de valores. Saiba quem são essas pessoas.

Copom: o que é e como funciona o Comitê de Política Monetária do Banco Central

Você já conhece o Comitê de Política Monetária do Banco Central do Brasil? Acredite ou não, ele está diretamente ligado aos seus investimentos. Descubra!

Investimentos para cada fase da vida | Nord Research

Recebemos o sócio fundador da Nord Research, Renato Breia, para falar sobre investimentos para cada fase da vida. Confira!

Fundos DI: o que são, como investir e quais suas vantagens

Você já conhece os fundos DI? Eles são opções de renda fixa muito conhecidas por investidores conservadores ou iniciantes. Leia tudo sobre esses fundos!

Saque do FGTS será liberado para quem tem conta ativa ou inativa. Veja o que se sabe até agora!

Publicado em 05/06/2020

FIDCs: o que você precisa saber sobre esse tipo de investimento

Você já conhece os Fundos de Investimento em Direitos Creditórios? Os FIDcs são uma classe de fundos um tanto diferentes. Nesta matéria explicamos pra você.

5 lições da série “La casa de Papel” para os investimentos

A série “La Casa de Papel” além de muito boa também trás lições importantes para o mundo dos investimentos. Leia agora o que você pode aprender com ela.

Os 4 cenários para uma recuperação econômica no Brasil

O fato de que a economia brasileira irá sofrer drasticamente após o fim da pandemia já é algo inquestionável. Mas como ela irá se recuperar? Confira aqui.

As diferentes formas de investir na bolsa | Sonata Maestria

Por: Patricia Palomo, gestora da Sonata Maestria, carteira exclusiva da Pi Investimentos Muitas pessoas se […]

Investimentos seguros: onde investir?

Quer conhecer opções que tragam segurança e uma maior rentabilidade que a poupança? Confira essa matéria sobre opções de renda fixa.

O que esperar da economia pós-pandemia? | Claritas Investimentos

Como estará a economia pós crise e como proteger seus investimentos? Esse foi o assunto do Papo Fundo da semana, com a Claritas Investimentos.

Blue Chips: o que são as grandes ações da bolsa?

Você já conhece as grandes empresas do mercado financeiro? Elas recebem o nome de Blue Chips e nessa matéria você confere tudo sobre o assunto.

O segredo para se manter no azul na crise | Vinci Partners

Conheça o segredo dessa asset para conseguir resultados positivos no meio da pandemia. Entrevistamos a Vinci Partners para entender melhor suas estratégias.

Novo corte na taxa Selic, deflação, acordo comercial EUA e China, desemprego e o halving do Bitcoin

Publicado em 08/05/2020.

Como identificar, gerenciar e se proteger dos riscos? | Persevera Investimentos

Quer saber mais de como pode controlar os riscos dos seus ativos? A Persevera Investimentos explicou qual estratégia utiliza. Leia agora!

A alta do dólar e os fundos cambiais na crise

Publicado em 30/04/2020.

Fundos de previdência privada: saiba como investir na sua aposentadoria

Deseja ter uma aposentadoria mais tranquila ou quer fazer planos para o longo prazo? Você precisa conhecer os fundos de previdência privada. Confira!

Mercado fecha em queda com instabilidade política

Publicado em 24/04/2020.

Os fundamentos por trás das ações | Grou Capital

O que analisar antes de comprar uma ação? Essa é uma questão que muitos investidores se perguntam. A Grou Capital ajuda a entender. Confira!

Mercado futuro: seu guia completo sobre o tema

O Mercado futuro é um ambiente de renda variável onde são negociados contratos futuros. Nesta matéria você irá entender tudo sobre o assunto.

As maiores crises econômicas mundiais e o coronavírus

O Covid-19 trás discussões sobre sua relação com outras crises que o mundo já vivenciou. Aqui explicamos sobre antigas crises e sua relação com a atual.

Como surfar nas oportunidades da crise? | Tarpon GT

Neste episódio do 3,14 Cast, o gestor da Tarpon GT explicou pra gente como encontrar oportunidades na crise por meio de ações diferentes. Leia agora!

Derivativos: tudo que você precisa saber

Você está a procura de ativos mais arriscados na bolsa? Talvez os derivativos possam ser uma opção. Nessa matéria explicamos tudo sobre o assunto.

Debêntures incentivadas: o que são e suas vantagens ao investir

As debêntures incentivadas são um dos ativos em renda fixa mais buscados por investidores. Nesta matéria você irá entender tudo sobre o assunto. Confira!

Incertezas ainda dão o tom do mercado

Mais uma semana de forte volatilidade se encerra, enquanto o mercado acompanha a evolução do […]

[Ações] É hora de investir, resgatar ou esperar? | Bresser

Atualizado em 01/04/2020. O que fazer com as suas ações na crise do coronavírus? Fazer algo ou apenas esperar o mercado voltar a normalidade? Essas dúvidas Rodrigo Bresser responde.

Dividendos: é possível viver de renda?

Como viver de renda com dividendos? É possível ou não? Essas e outras dúvidas a gente responde nessa matéria completa sobre o assunto. Confira!

ETF: o que é, como investir, suas vantagens e riscos

Quando falamos em bolsa de valores, a primeira coisa que vem a cabeça são ações. Aqui trouxemos outra opção interessante na renda variável, o ETF. Confira!

Como o cenário macroeconômico influencia seus ativos? | Safari Capital

Você já parou para entender os motivos que levam o mercado a entrar em panico? A Safari Capital fala sobre o cenário macro e sua influencia nos ativos.

Por que Henrique Bredda trocou dólar por ações? | Alaska Black

Atualizado em 20/03/2020.

Esse é o momento de ser conservador? | DLM Invista

Em um dos períodos mais conturbados dos últimos anos na bolsa, seria hora de voltar as atenções para a renda fixa? A DLM Invista nos ajuda a entender.

Small caps: o que são, para que servem e suas vantagens

Você conhece as small caps? Elas são ações da bolsa de valores que podem trazer rendimentos atrativos. Confira uma matéria completa sobre o assunto.

Bolsa: A fase atual do mercado de ações | Reach Capital

Onde encontrar oportunidades em ações? Quais são os grupos de ações com os maiores rendimentos? Essa e outras perguntas a Reach Capital ajudou a responder.

Renda extra: 33 dicas de como conquistar a sua

Precisando de mais dinheiro? Quem não precisa? Criamos aqui uma matéria com 33 dicas de renda extra já comprovadas e que podem te ajudar. Confira!

Fundos multimercado: seu guia completo

Você já conhece os fundos multimercado? Eles podem ser uma opção para os investidores que buscam por uma carteira diversificada. Confira a matéria completa.

Por que investir em fundos quantitativos? | Kadima Asset Management

Você já conhece os fundos quantitativos? Eles podem ser opções vantajosas para os momentos de volatilidade do mercado. Confira a matéria!

Onde encontrar oportunidades de investimento em renda fixa? | Rio Bravo

Você sabia que ainda existem oportunidades de renda fixa, mesmo com a Selic em baixa? A Rio Bravo investimentos veio falar sobre o assunto. Confira!

Imposto de Renda 2020: como declarar seus investimentos?

A época do Imposto de renda está chegando e é importante que você possua todas as informações necessárias para conseguir realizar sua declaração. Confira!

Nova ação da Pi dará uma Alexa para investidores

Lançamos nesta terça-feira (18) uma ação de marketing que vai presentear os participantes com um […]

Por que a carteira do Jojo vai fechar? | Vitreo

Você conhece a carteira pronta da Pi que é administrada por Jojo? O gestor da Vitreo explicou pra gente porque seu fundo irá fechar em breve e muito mais.

Fundos de ações: tudo o que você precisa saber

Não sabe como investir na bolsa ou não tem tempo? Os fundos de ações podem ser uma solução para isso. Conheça mais sobre o assunto!

Investidor qualificado: o que é e como se tornar um

O que é um investidor qualificado? Pra que ele serve? Como ser um? Calma… iremos explicar tudo isso pra você nessa matéria. Confira agora!

Como ser sócio de Roberto Justus | Nest Asset Management

Você sabia que um dos maiores empresários do Brasil também é sócio de uma grande gestora de investimentos? Conheça mais sobre Roberto Justus e sua asset.

A Selic caiu de novo. E agora?

O Copom (Comitê de Política Monetária) do Banco Central decidiu reduzir a taxa Selic mais […]

O que analisar antes de comprar ações? | Kiron Capital

Como fazer bons investimentos na alta da bolsa e o que analisar antes de comprar ações? Essas são algumas dúvidas que a Kiron Capital respondeu pra gente.

Conheça o Taxômetro dos investimentos

Se todos os investidores brasileiros tivessem investido na Pi em 2019, mais de R$ 6 […]

Transferência de custódia: como mudar de corretora

Você já tem seus investimentos em uma corretora, mas deseja transferi-los para outra? A boa […]

Confira qual a melhor corretora para investir em 2020

Ainda em dúvidas de qual a melhor corretora para se investir em 2020? Confira agora!

4 dicas de especialista para investir bem em renda fixa

Com a Taxa Selic, que é a referência para todos os juros praticados no Brasil, […]

Como o acordo comercial entre EUA e China impacta seus investimentos?

Estados Unidos e China querem dar mais um passo rumo à solução da tensão comercial […]

A dinâmica global nos investimentos | Franklin Templeton

O movimentos internacionais afetam os seus investimentos? Descubra já!

Por que um fundo fecha? | Pi Simplifica

Você sabia que um fundo de investimento pode fechar? Não? A Gabriela Schor explica sobre o assunto.

O que é Ibovespa? | Pi Simplifica

Você conhece o benchmark da renda variável? Ainda não? Confira então o Pi Simplifica sobre o Ibovespa.

Qual é seu perfil de investidor? | Pi Simplifica

Sabe o que é e para que serve o perfil de investidor? Confira aqui.

Entenda de uma vez o que é liquidez nos investimentos

O que é liquidez no mundo dos investimentos? Descubra agora!

A salvação é pelo risco? | Occam Brasil

Filosofia no mundo dos investimentos? Temos! Confira o que a Occam Brasil fala sobre riscos.

Como investir em ativos globais? | Vinland Capital

Confira o que rolou no 3,14Cast com a Vinland Capital.

Ele estava deixando de ganhar R$ 100 mil (e você?)

Muitas pessoas ainda podem estar deixando de ganhar dinheiro por falta de informação. Sim, talvez […]

CDI+: A renda fixa aditivada

A renda fixa não morreu, já diz o mantra repetido em todo o mercado financeiro. […]

Terceira Guerra Mundial nos investimentos?

Em meio à tensão no Oriente Médio, muitos investidores têm se mostrado cautelosos em relação […]

Confira 6 dicas de como investir em dólar

Um post com algumas dicas de como investir em dólar. “Tudo na vida tem seu […]

Gestão financeira pessoal: Confira 18 livros para ler em 2020

2020 começou e você precisa conferir a nossa recomendação de livros de gestão financeira pessoal!

Conheça 10 vantagens de investir com a Pi Investimentos

A ascensão dos meios digitais permitiu o surgimento de novos serviços de acesso a aplicações […]

Carteira de Investimentos: Confira as vantagens em investir nas da Pi

Conheça mais sobre as carteiras de investimentos da Pi.

Investir em tesouro direto: Tudo o que você precisa saber!

O Tesouro Direto é um dos investimentos mais seguros do Brasil. Por isso, é benéfico […]

Morning Call: Coronavírus, Fronteiras aéreas, Big Techs, IGP-M, Resultados trimestrais e PIB – Estados Unidos

Publicado em 30/07/2020

Conheça a carteira que rendeu 252% do CDI em outubro

Enquanto a bolsa brasileira subiu 2,4% em outubro, atingindo sua máxima histórica de 108.407 pontos […]

Morning Call: Ambipar, Ibovespa, Latam, Serviços, Inflação e Índice de Preços ao Produtor (PPI) – EUA

Publicado em 10/07/2020

Como fazer o controle de riscos dos ativos? | Garde Investimentos

É quase senso comum que o brasileiro que investe não tem o hábito de investir […]

Morning Call: Coronavírus, Ibovespa, Reino Unido e Focus

Publicado em 13/07/2020