Como fazer o controle de riscos dos ativos? | Garde Investimentos

É quase senso comum que o brasileiro que investe não tem o hábito de investir suas economias em ações e prefere a renda fixa. É o seu caso? A grande questão é: no atual cenário de queda de juros, onde investir para obter rentabilidades diferenciadas? A Garde Investimentos pode te ajudar.

Não existe resposta certa ou errada para essa pergunta, mas a dica do CEO da Garde Investimentos, Marcelo Giufrida, para se chegar mais perto da resposta é: conhecer seu perfil de risco. Foi o que ele nos contou no Papo Fundo, do dia 9 de outubro.

“Ao mesmo tempo em que tentamos buscar retorno, temos que ter consciência que teremos que absorver um percentual de risco. É importante saber disso e também entender até onde vai seu desejo de se expor a esse risco. Todo investidor tem que saber a hora de limitar risco, entendendo que também haverá um limite de retorno. Só o próprio investidor pode responder isso”, explica Marcelo.

Todo mundo que se cadastra aqui na Pi precisa responder o formulário de suitability. São algumas perguntas que fazemos para te ajudar a conhecer seu perfil de risco. Ter consciência de quem é você no mercado de capitais é fundamental para que você consiga fazer as escolhas de investimento mais adequadas ao seu perfil de investidor.

Outra dica dada pelo Marcelo é dividir o dinheiro investido em caixinhas, cada uma exposta a um nível de risco diferente. “Para o dinheiro do dia a dia, para emergências, é bom não correr muito risco. Agora, para o dinheiro para um projeto de longo prazo, há potencial de ganho maior ao se assumir um pouco mais de risco, que se dilui ao longo do tempo”, afirma.

Devo investir em ações ou em fundo de ações?

A resposta para esta pergunta, assim como para boa parte das perguntas no mundo dos investimentos, é: depende.

“O investidor que decide ir por conta própria terá que estar disposto a se dedicar a essa tarefa e ampliará a cada dia seu repertório de análise para tomar boas decisões. Mas nem todo mundo tem esse tempo. Se a pessoa já tem a disciplina de separar uma parte dos seus recursos para investir, pode buscar um fundo, que tem um gestor e toda uma estrutura por trás. Os gestores são profissionais treinados, com experiência, e o custo do fundo não é tão alto perto do benefício que se pode ter”, explica Marcelo.

Sobre a Garde Investimentos

Com mais de R$ 6 bilhões sob gestão, a Garde Investimentos está há cinco anos cuidando do patrimônio de investidores de todo o Brasil. Na plataforma da Pi, oferecemos dois fundos da casa: o primeiro, de risco 4, é o Garde Dartagnan Fic Fim, que tem o objetivo de superar o CDI em 5%.

O segundo fundo, de risco 5, é o Garde Athos Long Biased Fic Fim, com maior foco em ações e disponível apenas para investidores qualificados (com mais de R$ 1 milhão investidos no mercado de capitais).

Leia sobre os outros Papo Fundos que rolaram clicando aqui.

Material publicitário. Para mais informações, acesse aqui. Os investimentos apresentados podem não ser adequados aos seus objetivos, situação financeira ou necessidades individuais. O preenchimento dos formulários API – Análise de Perfil do Investidor é essencial para garantir a adequação do perfil do cliente ao produto de investimento escolhido. Leia previamente as condições de cada produto antes de investir.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.